Pulsar Poético


21/07/2011


À Lapa




sob os Arcos da

Lapa a

passagem do

tempo

feito mágica o

ontem e

o

hoje entrelaçam as

mãos e brilha sonoro

nos

olhos dos meninos

e

meninas repletos de sonhos a

contemporânea fusão



vai uma cerveja vai

uma peleja um

acorde um

beijo

vai

?



a

Lapa sensual e bi

em suas espumantes cores

sacoleja a conservadora moralidade



o ator da nova vida traz um pé fincado

na

raiz do samba e

o

outro

ensaiando um

passo

funk



punks bichos-grilos intelectuais

cineastas atores heteros e gays circulam

todos a

mesma orgia das artes



sob o oculto olhar do exu das ruas e

das

falanges dos abandonados filhos de Cosme e Damião

bem vindas

são

todas as tribos

!


          - Graça Carpes -

Escrito por Graça Carpes às 02h39
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Histórico